ADUFRGS-Sindical alerta: nova variante da COVID exige manutenção dos cuidados de prevenção

A ADUFRGS-Sindical, preocupada com a identificação de uma nova variante do coronavírus, denominada Ômicron e classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como Variante de Preocupação (VOC), alerta filiados e filiadas para a necessidade de manutenção dos cuidados de prevenção contra o vírus.

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) do Rio Grande do Sul emitiu no último dia 30 Alerta Epidemiológico sobre a variante, destacando que a linhagem contém mais de 30 mutações na proteína Spike, principal proteína do vírus e alvo principal das respostas imunológicas. 

Vacinação e medidas não farmacológicas

As recomendações constantes no alerta do CEVS incluem aumento da cobertura vacinal, aplicação de dose de reforço para todos os indivíduos adultos, priorizando maiores de 40 anos de idade, reforço da vigilância laboratorial e de saúde para detecção precoce e monitoramento de viajantes, assim como reforço de medidas não farmacológicas - distanciamento social, etiqueta respiratória, higienização das mãos, uso de máscaras, limpeza e desinfecção de ambientes e isolamento de casos suspeitos e confirmados conforme orientações.

O alerta também aborda a gravidade da doença, afirmando que “ainda não está claro se a infecção com Ômicron causa doença mais grave em comparação com infecções com outras variantes”. O CEVS relata que “dados preliminares sugerem que há taxas crescentes de hospitalização na África do Sul, mas isso pode ser devido ao aumento do número geral de pessoas que estão se infectando e não devido a uma infecção específica com Ômicron”.

Ainda segundo o alerta, atualmente, “também não há informações que sugiram que os sintomas sejam diferentes daqueles de outras variantes. As infecções relatadas inicialmente foram entre estudantes universitários - indivíduos mais jovens que tendem a ter uma doença mais branda - mas compreender o nível de gravidade da variante Ômicron levará de dias a várias semanas”.

A ADUFRGS-Sindical salienta que essa incerteza relatada no alerta do CEVS/RS quanto aos efeitos da nova variante, portanto, faz com que os cuidados com relação à saúde durante a pandemia não possam ser relaxados, mesmo com o avanço da vacinação no país, que deve seguir sendo realizada e estimulada.

Eventos externos

A ADUFRGS-Sindical recomenda que os filiados e filiadas que forem participar de manifestações presenciais, como os atos do dia 4 de dezembro, devem atentar para a necessidade de manter o distanciamento social, o uso de máscara e álcool gel 70%.

Eventos na ADUFRGS

A sede da ADUFRGS-Sindical está retornando gradativamente às atividades presenciais. Durante a pandemia, por vários meses o atendimento foi realizado de forma remota, mas desde agosto deste ano a equipe voltou ao trabalho presencial, seguindo todas normas sanitárias: uso de álcool gel, distanciamento, ambiente limpo e arejado, medição e registro de temperatura na chegada, seguindo o Manual de Protocolos elaborado pela sua Comissão de Enfrentamento à Pandemia (COEP). 

O prédio conta com auditório de 120 lugares, estrutura de recepção, banheiro, copa e estacionamento, e começa, aos poucos, a retomar atividades para o público externo e interno, mas sempre atenta ao cenário pandêmico, como vem fazendo na retomada dos ensaios do Coral da ADUFRGS. 

Acesse aqui o Alerta Epidemiológico emitido pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde do Rio Grande do Sul sobre a variante Ômicron. 

Acompanhe a cobertura vacinal no RS e em Porto Alegre.

Veja também o posicionamento da ADUFRGS sobre o retorno do ensino presencial.


Comments powered by CComment

No thoughts on “ADUFRGS-Sindical alerta: nova variante da COVID exige manutenção dos cuidados de prevenção”