Implementação da ISO 9001/2015 na ADUFRGS-Sindical inova o sindicalismo, diz a professora Luciana Pinheiro

Nesta sexta-feira, 15, o podcast da ADUFRGS-Sindical traz uma entrevista com a diretora de Secretaria do sindicato e professora do Departamento de Educação e Humanidades da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Luciana Boose Pinheiro.

Ela fala sobre a implementação da ISO 9001/2015 na organização, que segundo ela, melhora a qualidade dos processos internos e consequentemente reflete nos serviços prestados aos filiados e filiadas e à população em geral.

Durante a conversa, a professora considera que a inciativa atende a política de qualidade da ADUFRGS e faz parte do novo sindicalismo. “Temos como política garantir que a qualidade seja parte integrante das atividades de representação política, social e cultural por meio da melhoria contínua dos processos e do sistema de gestão, assegurando a satisfação e eficiência nos serviços prestados aos professores do ensino público federal. A busca da ISO 9001/2015 segue esse preceito. Estamos sistematizando os processos de trabalho, a organização da luta sindical e, sobretudo, focamos no planejamento”, explicou.

Ouça o podcast aqui.

Veja alguns destaques da entrevista com a professora Luciana.

ADUFRGS-SINDICAL – Legitimando sua política de qualidade, o sindicato tem se empenhado na certificação da ISO 9001/2015. O que significa a ISO 9001 e para o que serve?

Mais que uma certificação a ISO 9001/2015 é uma forma de gestão da qualidade. Quando ouvimos falar sobre isso, a primeira ideia que temos é pensar no capitalismo e na organização das empresas. Dentro da área sindical, ficamos reticentes sobre como a ADUFRGS vai implementar uma política de qualidade. Na verdade, estamos sistematizando os processos de trabalho, a organização da luta sindical e, sobretudo, focamos no planejamento. Na organização de nossa vida individual ou coletiva é importante ter um passo a passo. Quando assumimos essa gestão percebemos a necessidade de organização dos processos internos do sindicato. Então identificamos que era preciso promover melhorias na gestão do sindicato para que a luta fosse mais eficiente.

Em uma primeira etapa fizemos um mapeamento e a descrição de processos desde o passo a passo de cada atividade até a organização de eventos internos e externos. Num segundo momento surgiu uma provocação do nosso vice-presidente Darci Campani, dizendo que a implementação de uma política de qualidade na gestão dos processos sindicais pode nos ajudar a fazer aquilo que prometemos na campanha, por exemplo, a sustentabilidade, a eficiência e a transparência nos processos organizacionais e de gestão. Isso deveria ficar como um bem, um patrimônio. A ADUFRGS-Sindical busca cada vez mais a pluralidade de ideias, organizando-se de forma transparente há 44 anos a serem completados neste ano de 2022.

É incomum que organizações e sindicatos pleiteiem e recebam a certificação de qualidade da ISO 9001? No caso da ADUFRGS, que é uma entidade sindical sem fins lucrativos, como a ISO 9001 contribui com a luta sindical?

Ao longo desta caminhada, descobrimos que a ADUFRGS-Sindical talvez seja o único sindicato no Brasil da área da educação que busca essa certificação neste momento. Não seguimos uma lógica mercadológica em busca da ISO 9001/2015, mas sim capacitar e potencializar a ADUFRGS enquanto instituição sindical para que ela possa efetivamente ter melhores, maiores e mais complexos motivos e possibilidade de atuar nas suas pautas de reivindicação, na sua organização para a luta. Os filiados e filiadas devem lembrar que em nosso primeiro ano de gestão, pela primeira vez, fizemos em assembleia, a apresentação de uma prestação de contas não apenas da parte da saúde financeira, mas também da parte da luta sindical. Podemos socializar com os filiados uma sequência de planejamento estratégico das esferas que atuamos tanto internas como externas.

Trouxemos para dentro da política de qualidade um mapeamento daquilo que propomos como objetivos estratégicos, avaliando metas e indicadores. Isso promoveu uma revolução sindical no sentido de modernizar a ADUFRGS e prepará-la para a luta sindical. Hoje, nós lutamos contra robôs que produzem fake news que colocam em risco a soberania de uma nação e contra isso, precisamos elencar ferramentas tanto de defesa quanto de reação em relação a esse fenômeno.

O projeto de autonomia universitária que defendemos há 44 anos precisa ser renovado na sua forma de defesa. Então, uma das grandes mudanças neste processo de gestão da qualidade foi justamente na área da comunicação. Nós sempre investíamos nas mídias tradicionais e nós estávamos muito fragilizados em nossos canais de comunicação virtuais. Este podcast, por exemplo, é o reflexo de uma análise de indicadores, de uma percepção de como e onde as pessoas se informam. Isso tem nos mostrado um alcance muito mais abrangente de diversidade de públicos. Nós rompemos a bolha e passamos a conversar mais com a sociedade, investindo nas redes sociais e na produção de “true news”. Estamos colhendo frutos e a PEC 32 é mais um exemplo, pois conseguimos mostrar à população que essa reforma administrativa não era boa para o País, pois iria promover o sucateamento dos serviços públicos.

Em todo o tempo falamos sobre indicadores, metas e oportunidades que compõem a ISO 9001/2015 e, em nenhum momento, estamos falando sobre clientes e produtos. Essa organização nos traria condições de fazer uma luta renovada para cumprir o papel social da ADUFRGS que é a defesa da educação e a emancipação do sujeito na sua forma de pensar e viver.

Então, é correto afirmar que da mesma forma que o sindicato defende a qualidade na educação pública, defende a qualidade interna na sua estrutura organizacional?

Isso quem vai dizer são os nossos filiados e filiadas numa próxima pesquisa de satisfação. Inclusive, já realizamos uma pesquisa de satisfação que nos ajudou a implementar a nossa política de qualidade. Isso reflete na vida dos filiados e qualifica a ADUFRGS com a eficiência da sua luta e das suas ações.

A partir do nosso planejamento estratégico mudamos nossa estrutura organizacional e identificamos que a luta é feita pelo povo e na nossa gestão seria dessa forma também. Nós descentralizamos a gerência e dividimos a ADUFRGS em núcleos, o Núcleo Organizacional que envolve toda a estrutura do sindicato, o Núcleo de Filiados que oferece atendimento sindical e convênios, o Núcleo de Comunicação que trabalha a informação interna e externa, e o Núcleo da Qualidade que atua na melhoria dos processos e serviços.

A certificação vai refletir na melhoria dos serviços prestados aos filiados e ao público externo?

O papel da universidade pública é essencialmente a garantia de uma interlocução com a sociedade, trazendo um bem, que é a educação, uma formação cidadã. A ADUFRGS-Sindical tem se dedicado muito para a conquista da ISO 9001 que é uma inovação na luta sindical na área da educação.

Hoje nossos colaboradores sentem-se mais integrados e proativos. A busca da certificação facilitou a vida deles. É um processo longo e muito trabalhoso. Essa certificação não é uma coroação, é mais uma etapa de um processo que eu não vejo retroceder na gestão da ADUFRGS-Sindical – é um marco. Nós honramos aqueles professores que se reuniram na UFRGS, em 1978, para dar subsídio e apoiar os expurgos da UFRGS numa época da ditadura. Nós honramos esses colegas até hoje, produzindo sempre uma ADUFRGS inovadora, potente e acima de tudo independente para fazer sua luta com transparência. Somos um sindicato independente.

Comments powered by CComment

No thoughts on “Implementação da ISO 9001/2015 na ADUFRGS-Sindical inova o sindicalismo, diz a professora Luciana Pinheiro ”