PEC Emergencial cria justificativa para governo continuar a não dar reajustes para servidores, diz presidente da Adufrgs

Sul21 -12 de março de 2021

A Câmara dos Deputados concluiu na madrugada desta sexta-feira (12) a votação em segundo turno da PEC Emergencial, que prevê uma série de medidas de ajusta fiscal a serem adotadas pelo governo federal. Entre elas, está a previsão de congelamento de salários e de proibição de contratação de novos servidores públicos no caso do projeto de lei do orçamento federal indicar que a despesa primária obrigatória (pessoal e previdência, por exemplo) irá passar de 95% da despesa primária total (inclui investimentos).

X