Janeiro Branco: Saúde mental é qualidade de vida dos professores e professoras

A ADUFRGS-Sindical, mais uma vez, aderiu à Campanha Janeiro Branco, e ao longo do mês de janeiro terá uma programação voltada para a conscientização da necessidade da preservação da saúde mental dos docentes, em especial neste ano de 2022, quando o tema da campanha é “Quem cuida da mente, cuida da vida!”.

O Sindicato vai além da luta sindical e atua na defesa da qualidade de vida dos professores e professoras inserindo-se nas campanhas nacionais, como o próprio Janeiro Branco, Outubro Rosa e Novembro Azul. Nos últimos anos, dentro da campanha Janeiro Branco, a ADUFRGS já realizou diversas discussões, entrevistas, posts, vídeos, spots de rádio e outros materiais de conscientização publicados no site, Instagram e Canal do YouTube do Sindicato. 

Para a ADUFRGS, a saúde mental é um tema que gera grande preocupação, pois está relacionada ao bem-viver de seus filiados/as e do conjunto da população. A diretora Sônia Mara Ogiba lembra que o Janeiro Branco tem sido ainda mais importante nos últimos anos, devido “aos impactos causados pela pandemia que se estende desde 2020”. “Foram potencializados durante esse período os casos de depressão, angústia e ansiedade, fatores nocivos para a saúde mental”, relata, lembrando que desde 2020 o Sindicato trabalha com a consciência de que Saúde mental é questão sindical”.

Para a professora Sônia, "os professores e professoras fazem parte de uma das categorias mais expostas às questões emocionais e ao sofrimento mental”. “Nos preocupamos com o adoecimento dos colegas", diz a diretora, acrescentando que a crise política também contribui para esse quadro.

A sindicalista reforça que os sindicatos “têm papel fundamental na conscientização sobre a gravidade do adoecimento mental da população, já que muitas vezes ele é provocado pelo estresse no ambiente de trabalho”, e que por esse motivo é preciso se engajar em ações de apoio e suporte à saúde mental dos professores. “Como vêm fazendo os sindicatos filiados ao PROIFES-Federação, e a ADUFRGS-Sindical entre eles”, ressalta.

Saúde mental e professores

De acordo com dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), 72% dos professores enfrentam problemas de saúde mental (veja aqui), uma situação agravada pela falta de estrutura educacional, conhecimento das ferramentas digitais e sobrecarga na rotina escolar, já que esses profissionais precisaram se reinventar e superar diversas dificuldades para desempenhar o seu papel social.

Outro dado de pesquisa realizada pela revista Nova Escola (acesse aqui) diz que 73% dos professores afirmaram que não têm suporte para cuidar da própria saúde mental. Os motivos são falta de condições financeiras (31,7%), não ter tempo disponível (18%) e não acreditar que é importante para si (12,7%).

Síndrome de Burnout é atualizada no CID-11 em 2022

A Síndrome de Burnout, descrita em 1974 por pelo médico americano Freudenberger, foi incluída em 2019 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na 11ª Revisão da Classificação Internacional de Doenças (CID-11) como um fenômeno ocupacional. A síndrome também foi incluída na CID-10, na mesma categoria da CID-11, mas a definição é agora mais detalhada. “Burnout é uma síndrome conceituada como resultante do estresse crônico no local de trabalho que não foi gerenciado com sucesso. É caracterizada por três dimensões: sentimentos de exaustão ou esgotamento de energia; aumento do distanciamento mental do próprio trabalho, ou sentimentos de negativismo ou cinismo relacionados ao próprio trabalho; e redução da eficácia profissional”, diz a definição que entrou em vigor em 1º de janeiro de 2022.

 Janeiro Branco

O Janeiro Branco é uma campanha cujo objetivo é chamar a atenção das pessoas para as questões relacionadas à saúde mental. O nome da campanha foi pensado considerando que o primeiro mês do ano, em termos simbólicos e culturais, é um período em que tradicionalmente as pessoas estão mais propensas a pensarem em suas vidas, em suas emoções e sentidos existenciais. Dessa forma, como em uma “folha ou tela em branco”, as pessoas podem ser inspiradas a escrever - ou a reescrever - suas trajetórias.

 Histórico Janeiro Branco na ADUFRGS-Sindical

 Acompanhe aqui as próximas notícias sobre o Janeiro Branco 2022 no Sindicato.

 Leia mais sobre saúde mental no espaço de memória do Portal Adverso e a participação da ADUFRGS-Sindical em edições anteriores da campanha Janeiro Branco:

 “Convivemos com uma compreensão pejorativa e preconceituosa dos transtornos mentais”

 Vivemos uma epidemia de esgotamento profissional, alerta Psicóloga

 ​​​​​​​Saúde Mental é um Direito Humano, defende diretora do PROIFES-Federação

 ADUFRGS propõe o cuidado com a saúde mental durante a Campanha Janeiro Branco

 “‘Patologizamos’ a vida e medicalizamos afetos”, afirma Regina Jaeger

 “Vivemos em um contexto político, social e econômico que causa adoecimento emocional da população”, diz Sônia Ogiba

 “A saúde mental ainda é um campo negligenciado e eivado de preconceitos e estigmas”, afirma Alex Reinecke de Alvarenga

Comments powered by CComment

No thoughts on “Janeiro Branco: Saúde mental é qualidade de vida dos professores e professoras”