CONCESSÃO DE RSC

RSC_do_EBTT

1) No seu entendimento, quais deveriam ser os Critérios para concessão do RSC I, RSC II e RSC III?

 

3 comentários:

  1. A CPRSC é composta por quais professores? Oriundos de que instituições? E com que visão de academia?
    Se forem doutores oriundos das IFES a visão será obviamente voltada à pesquisa e hoje no Brasil (ou até muito pouco tempo) essa atividade sempre foi contemplada somente para doutores. Nas exigências para participar de editais de pesquisa é sempre obrigatório o título de doutor. Dessa forma RSC III se torna uma vantagem inócua para os docentes com mestrado. Não seria uma opção questionar a posição dessa CPRSC? Fazê-la ter uma visão mais voltada para o mundo tecnológico e do trabalho. Afinal, os IFs foram criados muito voltados para atingir fortemente essas duas áreas.

  2. Quase todas as características exigidas para o RSC III são voltadas a pesquisa e extensão o que não era comum nas antigas escolas técnicas. Além disso, sempre foi condição quase que absoluta ter doutorado ou estar cursando doutorado para participação em projetos de pesquisa (no passado) e, portanto, vai contemplar poucos ou nenhum. No meu entender, e creio que na intenção do legislador também, o RSC , como a própria sigla significa, reconhecimento de saberes e competências deveria contemplar, de maneira mais contundente, a experiência dos docentes em sua área de conhecimento e não a sua atuação estritamente acadêmica. Ora, se as pontuações são sobre atividades específicas da área acadêmica e que normalmente estão associadas a docentes com doutorado, a quem se aplicaria o RSC III ? Creio que o sistema de pontuação deveria ser sobre toda a gama de experiências do docente, independente do nível de RSC desejado, tendo que atingir uma determinada pontuação geral. A diferenciação para obtenção dos RSC I , II e III deveria simplesmente pela quantidade de pontos e pelo título que o docente já possui

  3. Seguem 3 sugestões a serem observadas e analisadas pelos colegas:

    1.Isonomia para professores de regime 20h.

    2.Uma vez que nossos indicadores de produtividade históricos dentro do ensino técnico FORAM e SÃO balizados pelo processo de PROGRESSÃO FUNCIONAL, nada mais justo que as obtenções de progressão devem ser levadas em consideração com pontuação para buscar o RSC, independentemente do nível.

    3.Nosso perfil de ensino sempre valorizou o mercado de trabalho, pois esse é o nosso principal objetivo com instituição técnica e tecnológica. Com isso, entendo que a comprovada experiência profissional de mercado dentro da área de ensino do professor deve ser contabilizada para seu processo de concessão.