ADUFRGS participa de live unificada pelo “Fora Bolsonaro” e por “Vacina Já”

liveadufrgs

A ADUFRGS-Sindical participou de live unificada das centrais sindicais, movimentos sociais e frentes populares neste domingo, 21 de fevereiro, para marcar o dia nacional de mobilização pelo Fora Bolsonaro e por Vacina Já para todos e todas. Essas são duas das bandeiras de lutas definidas pelos associados e associadas na ADUFRGS em assembleia realizada na última quinta-feira, 18.

A transmissão ocorreu pelo Facebook simultaneamente nas páginas da ADUFRGS e de diversas entidades, a partir das 11 horas, e se estendeu até às 12h30. O evento substituiu a carreata programada para este domingo, que não ocorreu por conta das restrições da bandeira preta em Porto Alegre e outros municípios. Ou seja, a recomendação de distanciamento social neste período de lotação dos hospitais foi seguida pelos manifestantes.

Além da live, onde os dirigentes sindicais se revezaram nas falas, ocorreu um “barulhaço” ao meio-dia, com sons de panelas, apitos, cornetas e outros instrumentos. Entre as manifestações, falaram o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci; da CTB, Guiomar Vidor; da CGTB, Eder Pereira, e da Intersindical, Tamyres Filgueira. Os pronunciamentos seguiram com a dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE) Gabriela Silveira e da presidente da Associação Mães e Pais pela Democracia, Aline Kerber. Alguns políticos também participaram ao vivo.

A transmissão incluiu atrações culturais, com a exibição de dois vídeos do cantor Richard Serraria e um vídeo da paródia “Vitoriosa”, do cantor Edu Kriger. Ao final, foi lido um manifesto coletivo das entidades. Confira a íntegra do texto:

Carreata suspensa, mas o #ForaBolsonaro segue!

Diante da gravidade do quadro de Covid-19 no RS, em que Porto Alegre pela primeira vez está classificada com bandeira preta, as centrais sindicais, os movimentos sociais e as frentes populares decidiram, por segurança sanitária, suspender a carreata Fora Bolsonaro, marcada para este domingo, 21/02.
O #ForaBolsonaro segue nas redes sociais, nas janelas, sacadas e portões das residências da Capital.

Precisamos dar um basta ao governo que despreza a vida de seu povo. As UTIs estão lotadas, pessoas morrendo em filas de espera por leitos, falta de oxigênio no Norte do país, vacinas que não chegam com a rapidez necessária, fura-filas de vacina, milhares de famílias sofrendo com a fome e o desemprego.

Bolsonaro não é o único responsável por esse quadro de agravamento da pandemia. O governador Eduardo Leite, o prefeito Sebastião Mello e um conjunto de outros prefeitos, com suas políticas de abertura inconsequente, de flexibilizações sem limites, que estimularam aglomerações, contribuíram para colocar parte do RS e a capital gaúcha no mapa de alto risco da Covid-19. Irresponsáveis, ignoraram o apelo dos movimentos, dos infectologistas e da sociedade em geral para que as aulas presenciais só fossem retomadas após a vacinação. O governador ainda tirou o limite de ocupação das salas de aula!

Chegamos ao limite. É preciso decretar imediatamente um período de lockdown para conter o avanço da contaminação pelas novas variantes do coronavírus. É preciso auxílio emergencial e um Programa de Renda Básica estadual para socorrer às famílias sem renda que passam fome. O governador Eduardo Leite deve acelerar o processo para aquisição de vacinas pelo Estado, para atingirmos taxas maiores de imunização e não ficarmos reféns dos desvarios de Bolsonaro.

Não abrimos mão de continuar lutando nas redes e nas ruas, com atos simbólicos, carreatas, bicicleatas e ações solidárias junto aos mais pobres, erguendo nossas faixas e cartazes, exigindo o Fora Bolsonaro e sua política de morte e abandono do povo a sua própria sorte. Nosso total apoio aos trabalhadores e trabalhadoras da saúde e das demais áreas que prestam serviços essenciais à vida. Nossa mais profunda solidariedade a todas as famílias das vítimas e dos doentes de Covid-19.

Juntos derrotaremos Bolsonaro e venceremos as duas pandemias: a da Covid-19 e a do desprezo dos nossos governantes pela vida do povo!
Associação de Mães e Pais pela Democracia
CGTB
CTB/RS
CUT/RS
Frente Brasil Popular
Frente Povo Sem Medo
Intersindical
Marcha Mundial das Mulheres RS
Movimento Nacional de Luta pela Moradia / RS
PCB
PCdoB
PSOL
PT/RS
Unidade Classista RS
Unidade Popular RS
O texto encontra-se publicado na página de Abaixo Assinados para adesões.
A live foi apresentada pelo secretário de Comunicação da CUT-RS, Ademir Wiederkehr, e pela diretora do Sindicato dos Jornalistas do RS, Eliane Silveira.



Ver todos