Associados e associadas da ADUFRGS definem bandeiras de luta em assembleia

Vacina para todos, aulas presenciais com segurança, defesa da vida, da democracia e “fora Bolsonaro” foram alguns dos temas debatidos

assembleia ADUFRGS_1802_2

Os associados e as associadas da ADUFRGS-Sindical realizaram assembleia nesta quinta-feira, 18 de fevereiro, e decidiram intensificar a mobilização em defesa da vida, da vacina já e da democracia, contra a política do governo Bolsonaro. Mais de 80 docentes da base da ADUFRGS – UFRGS, UFCSPA, IFRS e IFSul – participaram da assembleia virtual, realizada pela plataforma Zoom, e que durou cerca de 3h30.

O primeiro ponto de pauta levantado pela assembleia foi a conduta do governo federal na condução das questões envolvendo a pandemia da Covid-19. Após o debate, os presentes aprovaram a bandeira de luta pelo “imediato impeachment do presidente Jair Bolsonaro, por conta de sua ação contra a vida e contra o povo brasileiro”. Antes do final da assembleia, o ponto foi complementado pela aprovação do posicionamento do Sindicato a favor do “Fora Bolsonaro e todos os golpistas”, campanha que vem sendo difundida pela CUT e outras entidades sindicais.

Em seguida, o tema da vacina foi intensamente debatido. Diversas pessoas se inscreveram nesse ponto de pauta para defender que a vacinação precisa ser intensificada para todos os brasileiros e brasileiras. Os Associados e associadas alertaram que não há vacinas suficientes no Brasil nem para o primeiro grupo prioritário. A proposta votada e aprovada foi de defesa da “vacina para todos, conforme o PNI – Plano Nacional de Imunização”, reforçando que a educação deve ser entendida como uma das áreas prioritárias, conforme já consta no Plano.

Com relação à retomada das aulas presenciais, os docentes presentes ressaltaram a importância de garantir a segurança sanitária. Sobre essa questão, ficou aprovado que o Grupo de Trabalho de Saúde da ADUFRGS irá elaborar uma proposta para ser encaminhada à diretoria, que leve em consideração todos os dados e questões políticas, sociais, de saúde física e mental envolvidos.

Outro ponto debatido na assembleia foi o da Reforma Administrativa (PEC 32) e demais Propostas de Emenda Constitucional prejudiciais aos servidores públicos, que tramitam no Congresso Nacional. Aprovou-se uma proposta de “reiterar o posicionamento da ADUFRGS e do PROIFES contra a Reforma Administrativa e as PECs”. Além disso, os presentes decidiram pela “convocação de uma assembleia para deliberar sobre o indicativo de greve contra a Reforma Administrativa e o caos na saúde”.

Por último, o pleno aprovou a participação da base da ADUFRGS na carreata do próximo domingo, 21 de fevereiro, a favor da vida e da democracia, da vacina, e fora Bolsonaro e todos os golpistas, bem como em outros movimentos com essas bandeiras de luta. O Sindicato vai providenciar faixas e outros materiais para uso nas manifestações e avisará quando podem ser retirados na sede do Sindicato, na rua Barão do Amazonas. A sede está fechada para atendimento externo, mas fará plantão para entrega dos materiais aos associados.



Ver todos