Canal de denúncias será lançado em agosto

20190718_110019_HDR

A ADUFRGS é parceira de entidades ligadas à educação e do Ministério Público na criação de um canal que irá acolher denúncias de casos de cerceamento da liberdade de ensinar. Um termo de cooperação será assinado no próximo dia 7 de agosto entre sindicatos de professores, como ADUFRGS, CPERS, Sinpro e Simpa, e representantes do Ministério Público Federal e Estadual. A atividade de lançamento ocorrerá às 10h, no auditório da ADUFRGS.

Os preparativos finais para essa ação foram definidos na manhã desta quinta, 18, durante a reunião do Fórum Permanente de Combate a Intolerância e o Discurso de Ódio, na sede do MPF, em Porto Alegre.

Os integrantes do Fórum também acertaram os ajustes finais para a realização do seminário “Silenciamento na educação: da liberdade de expressão à autocensura.”  A atividade deve ocorrer no dia 28 de agosto, no Centro Cultural da UFRGS, e terá os seguintes palestrantes: Alessandra Gasparotto (UFPel), Enrico de Freitas (MPF) e Alexei Indursky (APPOA).

Durante a reunião também foram debatidas as estratégias para uma campanha de divulgação do canal, por meio de cartazes que serão afixados nas escolas públicas e privadas da capital, tratando de temas como censura e liberdade. A campanha deve iniciar no segundo semestre de 2019.

Participando da última reunião do Fórum como presidente da ADUFRGS, Paulo Mors fez uma análise das atividades durante o período e destacou a importância da presença do sindicato nessas ações. “A iniciativa de criar o Fórum e tratar desses temas é imprescindível, dado o atual momento que o país vive.”

O procurador Enrico de Freitas agradeceu a participação do presidente da ADUFRGS e enfatizou que a atuação da entidade tem sido essencial para o bom andamento das atividades propostas pelo Fórum.

Daniel Momoli,  integrante do Fórum e assessor da deputada federal Maria do Rosário, também elogiou a atuação e o posicionamento da ADUFRGS no combate às desigualdades e ao discurso de ódio.

 



Ver todos