Cresol Metropolitana é inaugurada em Porto Alegre

fita cresol

Foi inaugurada nesta sexta-feira, 18 de dezembro, a agência Cresol Metropolitana, no Centro de Porto Alegre (Travessa Francisco Leonardo Truda, 76). A cooperativa surge como uma alternativa financeira aos trabalhadores e trabalhadoras da Capital. A inauguração oficial ocorreu em cerimônia transmitida pelo YouTube e Facebook  da Rede Soberania, às 11 horas.

A abertura da Cresol Metropolitana é resultado da mobilização de sindicatos e movimentos sociais que buscam uma forma mais justa e economicamente viável para aplicação financeira. A alternativa começou a ser articulada no 15º Congresso Estadual da CUT em 2019 pela ADUFRGS-Sindical, como lembra o diretor de Relações Sindicais, Jairo Bolter.

“Ao longo dos últimos anos estamos discutindo, dialogando, debatendo várias formas de organização da classe trabalhadora. Lutamos muito para chegar a este dia. Fomos ao Congresso da CUT, defendemos que esta centralizasse a discussão da organização de uma estrutura financeira aos trabalhadores para se contrapor ao sistema financeiro em que estamos inseridos e que está nos engolindo. Fomos à Assembleia da ADUFRGS-Sindical mostrar a importância desse momento. E aqui estamos, satisfeitos com os encaminhamentos que conseguimos fazer em 2020, ano muito difícil para todos nós. Sem dúvida, a cooperativa de crédito vai trazer muitos benefícios para os trabalhadores e entidades sindicais”, afirmou Bolter.

De acordo com o tesoureiro da ADUFRGS, Eduardo Rolim, a parceria do sindicato com a Cresol se dá de duas formas: a primeira delas diz respeito à aplicação dos recursos arrecadados pela entidade. “A ADUFRGS está protegendo o dinheiro dos associados ao aplicá-lo na Cresol. Para se ter uma ideia, o CDI do sistema bancário convencional rende 97%, enquanto na Cresol conseguimos um CDI com rendimento de 200%. É uma grande diferença. Vamos continuar diversificando nosso pacote de investimentos e continuar apostando no sistema cooperativo”, afirma.

A segunda forma de parceria ainda está em articulação, segundo Rolim, mas deve resultar em um pacote de benefícios para os associados da ADUFRGS que quiserem aderir à cooperativa, com mecanismos de crédito e financiamento de veículos, habitacionais, entre outros, com taxas diferenciadas e os rendimentos do próprio Sindicato na Cresol como aporte.

O tesoureiro explica que a Cresol de Tenente Portela, que traz essa unidade para Porto Alegre, tem como característica a proximidade com os trabalhadores e uma tradição no estado do Rio Grande do Sul. Ela é regulada, auditada e tem todas as garantias que qualquer outro banco dentro do sistema financeiro brasileiro. Além disso, tem patrimônio sólido e saúde financeira em dia.

Banco dos trabalhadores

A expectativa, segundo o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, é de que a Cresol seja um alavancador de pequenas experiências cooperativadas, pequenos negócios e referência financeira organizada para auxiliar os trabalhadores e sindicatos em suas dificuldades. “É um desafio para Porto Alegre e para a região metropolitana. Esses bancos cooperativados são mais organizados no campo, com os agricultores, e nós queremos que passe a ser uma realidade na cidade”, aponta.

“A iniciativa (de inaugurar a Cresol Metropolitana) faz parte dessa amplitude de visão que a CUT tem de que a vida se organiza nas mais diversas dimensões. A gente vive em um sistema que tem que considerar todas as realidades e ter propostas e pensamentos que fortaleçam mais a nossa luta. Uma dessas dimensões é a do dinheiro. Nós queremos que ele seja um valor, um instrumento a serviço dos trabalhadores. Banco é meio, dinheiro é meio e tem que valorizar o trabalho, a vida, o meio ambiente e o nosso planeta.”

Transparência e distribuição de renda
A Cresol surgiu em 1994 e se espalhou por 17 estados brasileiros. Tem mais de 580 unidades de atendimento no Brasil e mais de 600 mil associados.
Entre a cooperativa de crédito e um banco tradicional existem inúmeras diferenças, mas a principal dela talvez seja esta: as pessoas que abrem as suas contas são chamadas de cooperativados e não clientes. Além disso, há total transparência, pois os cooperativados são cotistas da Cresol, têm acesso aos balanços e poder de decisão dentro da cooperativa.

O lucro, ou melhor, as sobras do ano são apresentadas em assembleia e repartidas de forma entre os cooperativados. “Trabalhamos com dois pilares muito sólidos: sustentabilidade e custo-benefício. Fazemos uma competição sadia, de forma sustentável e confiável para aqueles que colocam os seus recursos no banco. Prestamos contas todos os anos e redistribuímos as sobras do exercício em uma lógica justa”, ressalta o vice-presidente do Sistema Cresol de Tenente Portela, Gelson Ferrari.

Outro diferencial da cooperativa, é que ela retém os recursos obtidos na comunidade onde está inserida, ao contrário dos bancos, que enviam seus lucros para o Exterior.

O gerente da agência Cresol Metropolitana, Marcelo Cardia do Couto, explica que abrir uma conta na cooperativa é mais do que ter acesso a prazos, taxas que chegam a 20% menos que os bancos tradicionais e relacionamento puramente financeiro. “A pessoa que vem se associar, se torna, na verdade, o dono da cooperativa, com voz e participação ativa em prol dos resultados. A Cresol pauta suas ações em valores como democracia, transparência e confiança, além de cooperação, solidariedade e sustentabilidade institucional. Todos os associados têm o mesmo valor”, frisa o gerente.



Ver todos