Marcha Virtual pela Ciência destacou a importância da pesquisa para enfrentamento da pandemia

96386748_3514834291865602_4181617796184014848_n

ADUFRGS e PROIFES na luta por políticas públicas para a Ciência e Tecnologia

Ao longo de todo o dia de ontem, 7 de maio, ocorreram diferentes manifestações pelo país em favor da vida e da Ciência. A Marcha Virtual pela Ciência, promovida pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), contou com o apoio da ADUFRGS-Sindical, do PROIFES-Federação, de uma série de sindicatos, instituições e setores da sociedade que trabalham em defesa da pesquisa.

Entre as ações, foram realizadas lives, ondas de tuitaço e até mesmo um protesto por meio de avatares virtuais em frente ao Congresso Nacional. Ocorreram dois paineis nacionais: um sobre “O enfrentamento da pandemia de Covid-19 no Brasil” e outro sobre a “CT&I no Brasil: sucessos e desafios”.

O PROIFES promoveu diversas lives ao longo do dia sobre modelos de acompanhamentos e pespectivas para a pandemia, cultura digital, sanidade e o futuro da democracia depois da Covid-19. O Rio Grande do Sul participou da Marcha com o painel “Conversa com voluntários no diagnóstico de Covid-19”, que contou com doutourandos e mestrandos da UFRGS e da Feevale como debatedores. As lives estão disponíveis no canal do Proifes no YouTube: https://www.youtube.com/user/PROIFESFEDERACAO

Para o diretor de Assuntos da Aposentadoria e Previdência da ADUFRGS José Vicente Tavares, que dirige também o Instituto Latino-Americano de Estudos Avançados (ILEA) da UFRGS, a Marcha evidenciou a importância do financiamento público à pesquisa, ciência e tecnologia e a capacidade das universidades em produzir conhecimento mesmo diante da falta de recursos, assim como deixou clara a dimensão de solidariedade nas ações propostas.
“A resposta de várias universidades à questão deriva de capacidade instalada ao longo de décadas, porque desde 2015 que os financiamentos nesta área estão em queda. Isso é uma ameaça muito grande a essa capacidade tecnológica”, afirma Tavares.

Pesquisadores de todas as áreas do conhecimento vêm dando a sua contribuição no enfrentamento da Covid-19. Tavares ressalta que, com isso, a Academia revela não só a importância do SUS e o seu sucateamento na ausência de leitos, UTIs e etc, mas a mudança na rotina das pessoas. “As pesquisas na área das Ciências Sociais são fundamentais para explicar o que significam as relações familiares, entre gêneros, pais e crianças. A pandemia também teve o efeito de mostrar aquilo que as pesquisas mostram há tempos: a precariedade do trabalho, as desigualdades sociais, a violência doméstica”, enumera.

Nas lives que ocorreram nesta quinta-feira, outra conclusão ficou clara: a desindustrialização do país. A produção de máscaras de proteção, por exemplo, não precisa de um grande investimento tecnológico, mesmo assim, elas estão sendo importadas da China, porque o país não tem o suficiente.

Tuitaço

Ondas de “tuitaços” ocorreram durante todo o dia, com a hashtag #paCTopelavida. Entre as diversas mensagens, houve cobrança por mais investimento em Ciência e Tecnologia, a defesa da quarentena, do SUS e da pesquisa, entre outras.

tuitaço

twitaço1

twitaço3

twitaço4

twitaço5
Assista às lives na página da SBPC no Facebook: https://www.facebook.com/SBPCnet.
Veja, também, o vídeo que circulou ontem no WhatsApp, promovendo a Ciência e a Vida aqui.



Ver todos