Portaria restringe atividades presenciais na UFRGS nos próximos 15 dias

DECRETO_UFRGS

Agravamento da pandemia no Estado motivou decisão do Comitê Covid/UFRGS.

As unidades da UFRGS ficarão fechadas nos próximos 15 dias para atividades presenciais. Medida pode ser prorrogada caso situação sanitária não se altere. A decisão ocorreu na manhã desta segunda-feira, 22, em reunião do Comitê Covid da UFRGS, comissão responsável pelo Plano de Contingenciamento frente ao risco de disseminação do novo coronavírus. Na tarde desta segunda-feira, a reitoria emitiu portaria (VEJA AQUI). “O ensino remoto continua. Todas as atividades que foram flexibilizadas pelas portarias anteriores serão revistas. Só serão permitidas atividades presenciais absolutamente essenciais. Algumas situações serão discutidas caso a caso”, informa o representante da ADUFRGS no Comitê Covid e professor da Escola de Enfermagem/UFRGS, Dario Pasche.

A medida foi necessária devido ao recrudescimento da pandemia no Estado. Na última sexta-feira, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, divulgou mapa preliminar indicando que 11 regiões estão em bandeira preta, inclusive Porto Alegre, o que significa 68% da população em áreas classificadas como de risco altíssimo. Outra medida que será adotada pela UFRGS é a publicação de uma nota com apoio crítico ao governador pela manutenção de bandeira preta em parte do RS. De acordo com Dario, a nota tem o objetivo de contrapor a pressão exercida por vários setores da economia gaúcha que questionam a bandeira preta e o fechamento de atividades. “É uma nota de apoio crítico, já que o mesmo governador permitiu o retorno das aulas presenciais com 100% de alunos em sala de aula e depois de 10 dias decreta bandeira preta na região de Porto Alegre. São medidas contraditórias. Demonstra falta de convicção política e sanitária do que está sendo feito”, questiona o professor. A nota foi discutida na reunião e deve ser publicada nesta segunda-feira. Uma reunião com todos os diretores de unidades da UFRGS será convocada pela chefia de gabinete do reitor da universidade. O objetivo é fazer que toda a comunidade universitária cumpra efetivamente a resolução desta portaria.

De acordo com o representante da ADUFRGS no Comitê Covid/UFRGS, o processo de transmissão do vírus está super sustentado em Porto Alegre. Dos exames realizados nas tendas Covid em Porto Alegre nos últimos dias, 48% das pessoas testadas deram positivo. “Ou seja, a cada duas pessoas com sintomas da doença, uma pessoa está infectada. Isso significa que essa taxa de ocupação dos leitos dos hospitais, que chegou a 97% (nos últimos balanços), ainda vai ampliar. Estamos sob o risco de um colapso do sistema de saúde em Porto Alegre”, alerta.



Ver todos